sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Bolo podre alentejano na lata

bolo cozido na lata

Agora sim podem dizer:
Tens cá uma lata...
Não tenho uma, tenho muitas latas.
Adoro latas e caixas
Esta receita é mais um bolo que faz parte das minhas doces memórias.
A minha tia Emília fazia este bolo pelos Santos.
Sempre me fez alguma confusão o nome do bolo e ainda hoje continuo sem saber porque se chama assim.
É um bolo que quando coze deixa um aroma a especiarias que nos conforta e que eu associo a esta época.
Já há bastante tempo que a Joana Roque deixou esta ideia no blogue dela e desde essa altura que o faço.
A minha maior dificuldade é fazer o diacho do laço para as latas.
Irra que sou mesmo trôpega das mãos para qualquer arte manual. A solução é sempre pedir ajuda, desta vez nota-se bem que não tinha ninguém a quem pedir.



Desejo a todos/as um fim de semana doce e com muita lata. Sorriam muito.





Ingredientes (2 bolos)

7 ovos
200 g de açucar amarelo
200 ml de azeite
200 ml de mel
raspa de 1 laranja
2 colheres -sobremesa- de canela em pó
2 colheres -sobremesa- de erva doce moída
80 g de miolo de noz
350 g de farinha
1 colher de bicabornato de sódio

Prepare as latas onde vai cozer o bolo.
Forre as latas com papel vegetal e pincele o papel vegetal com azeite.
Pré aqueça o forno a 180 º

Bata os ovos, o mel, o azeite e a raspa da laranja. Bata em velocidade alta até duplicar de volume.
Junte as especiarias e continue a bater até estarem bem incorporadas na massa.
Adicione o miolo de noz,a farinha e o bicabornato polvilhados, com a ajuda de uma espátula misture bem até estar tudo bem misturado e incorporado no preparado.
Distribua a massa pelas duas latas, enchendo só até meio da lata.
Leve a cozer 20 minutos, passado esse tempo reduza a temperatura do forno para 160 º e deixe cozer mais 15 minutos, Faça o teste do palito se achar que ainda não estão cozidos deixe mais um pouco.
Deixe arrefecer no forno.
Depois do bolo frio, tape o bolo com papel vegetal e coloque a tampa da lata.
Decore a lata e mime quem mais gosta.

bolo podre alentejano
    

Notas: Este bolo leva um cálice de aguardente ou vinho do Porto que eu não usei.
Se fizer o bolo com alguma antecedência aconselho a usar pois o álcool vai ajudar a conservar o bolo.
A receita também leva 60 g passas que também não utilizei por não ser grande fã. Se usar hidrate-as uns minutos na bebida que vai usar ou em água.
Se o mel estiver muito espesso, aqueça-o uns segundos no microondas ou em banho maria.
Pode usar a receita do bolo que quiser, só tem de ter em atenção que não pode ser um bolo que cresça muito, ou não vai poder fechar a lata.

receita bolo podre
  

receita bolo podre alentejano


bolo cozido na lata receita


bolo podre alentejano receita


bolo cozido na lata


receita bolo cozido na lata


bolo na lata receita



bolo podre alentejano receita



bolo podre receita