quinta-feira, 12 de junho de 2014

Nova história de uma tábua velha


Gosto de coisas com história, mesmo que essa história não seja a minha.
Gosto de loiça antiga, mesmo que esteja lascada e manchada, gosto de coisas que já não estão perfeitas, mas que têm uma história para contar.

Num dia de passeio à beira mar trouxe esta tábua comigo.
Uma tábua que pelo que me pareceu fez parte de um barco qualquer.
Parece-me um bocado de um remo partido. Uma tábua que já deve ter andado muitas milhas no mar, que já deve ter ouvido muitas coisas. Uma tábua que já teve a sua história.
Uma tábua de que eu gostei muito pelo desgaste do tempo, pela sua imperfeição e por ter sido deitada ao abandono.
Resolvi que a história dela não acabava ali.
Aqui em casa já esteve no wc.

Há dias ao entrar numa papelaria vi uns guardanapos de decoupage que achei lindos. Resolvi comprar um.
Nunca tinha feito decoupage.
Resolvi dar uma "borrifadelas" com tinta spray branca.
Queria que toda a imperfeição e desgaste da tábua se notasse. Não a queria muito pintada.
Ficou a secar um bocado, apliquei cola branca e depois o guardanapo.

Correu melhor do que estava à espera. 

Gostei bastante do resultado.

Com toda a certeza a história da tábua vai continuar, até porque ela já percorreu a casa quase toda.
Por enquanto fica aqui.


"O verdadeiro valor das coisas não está no seu preço, aparência, tamanho, importância na sociedade, etc. O verdadeiro valor das coisas está na felicidade que gera em nós."
Miriam C. Marchesi