domingo, 9 de agosto de 2015

Gelado de chocolate branco e baunilha

coisas-simples-sao-a-receita



Este gelado transporta-me no tempo.
Sabe à minha infância.
Ao saborear este gelado passam tantas memórias à minha frente.
Os Epás que comia,  e a pastilha elástica que vinha no fundo do copo.
Só assim eu tinha direito a pastilha elástica, caso contrário não estava autorizada a mastigar pastilhas.
Recordei-me da minha primeira excursão, no 1º ano da escola primária .
Fomos visitar o Portugal dos Pequeninos, e claro o Epá esteve presente.
Tantas memórias...




Experimentem e depois digam-me se não é uma maravilha.

Ingedientes ( rendeu cerca de 700 g de gelado)
  
180g de chocolate branco
300 ml de leite
1 colher - café- de extracto de baunilha
200 ml de natas (para bater)

Coloque um tacho com água ao lume.
Parta o chocolate em pedaços pequenos para uma tigela. Junte um pouco de leite, (+- 80 ml), junte o extracto de baunilha e leve a banho maria até o chocolate derreter. Vá mexendo de vez em quando para ajudar  o chocolate a derreter.
Retire do calor e junte o restante leite, mexa com uma vara de arames até o creme ficar apenas morno.
**Junte as natas e misture no creme de chocolate.
Leve umas horas ao frigorífico para refrigerar.
Depois do creme refrigerado coloque na geladeira, deixe trabalhar 40 minutos.
Retire e guarde no congelador num recipiente tapado até atingir a consistência do gelado.
Antes de servir passe o gelado para o frigorífico uns minutos.
Sirva simples ou acompanhado com topping de chocolate negro.

**Se não tiver máquina de gelados, siga todos os passos anteriores até derreter e esfriar o chocolate.
Antes de juntar as natas deve batê-las em chantilly bem firme.
Envolva-as depois delicadamente no creme de chocolate.
Passe para um recipiente fechado hermeticamente e leve ao congelador.
Nas primeiras 3 horas de congelação do gelado deve de 30 em 30 minutos, bater bem o creme com um garfo para evitar que se formem cristais de gelo.


Notas: Mesmo com a máquina sempre bati as natas em chantilly.
Desta vez resolvi experimentar e junta-las sem as bater, afinal a máquina tem de fazer alguma coisa.
Resultou na perfeição, ficou suave e cremoso, sem qualquer diferença.
Se bater as natas já sabe que elas devem estar bem geladas antes de bater.